MEU TEMPO NO MUNDO – NÃO SOMOS MAIS OS MESMOS

14.08.2018 em Novidades e Inspirações.
Autor do post: Lila Guimarães, jornalista e calaboradora da Donato.

Um casamento que dura 45 anos vem acompanhado por muitas mudanças e renovações constantes. José Ernesto e Neusa Lourenço são os protagonistas dessa história que nos inspirou durante uma conversa para a nossa série de entrevistas MEU TEMPO NO MUNDO!

Entre o prazer de curtir os netos e conhecer o mundo como em poucos períodos da vida, o casal vem se redescobrindo e reencontrando, aqui ou em qualquer lugar durante todo esse tempo!

jose ernesto e neusa viajantes donato viagens meu tempo no mundo

José Ernesto e Neusa Lourenço em foto por Victor Affaro

As viagens começaram quando tinham cerca de 50 anos. Na época, passaram a sair mais de casa para ver a diversidade do mundo com o olhar ainda fresco! Em 2007 fizeram a primeira viagem em grupo e desde então repetem a experiência todo ano.

“Antes, tinha escola das crianças e trabalhávamos muito. Nossos períodos de férias não batiam. Agora os filhos cresceram e raciocinamos a respeito do tempo livre que temos e das coisas importantes que podemos fazer. Descobrimos também que eu não era mais o garoto com quem a Neusa se casou. A vida fez com que a gente se modificasse. Nesse momento, vivemos um reencontro, descobrindo uma coisa nova que gostamos, viajando e, muitas vezes, voltando à infância com os nossos netos”, nos contou Ernesto.

“Com os netos, a vida ganha um novo encanto. Fomos aos museus de Paris com uma neta de 9 anos que adora pintar e se interessa por arte. Seu sonho desde pequena era conhecer Paris. Acho que estamos conseguindo contagiá-los com essa vontade de conhecer o mundo”, completou Neusa.

História e arte são outros assuntos de interesse do casal e motivos que os levaram a roteiros pela Europa em busca de inspiração e conhecimento. “Comida é importante, arte é fundamental”, comentou Ernesto, que além de advogado, é músico instrumentista.  “Viagem é educação. Gosto de brincar que cada viagem é mais ou menos como um livro. Quando você termina, você está modificado”, completou.

Com a professora de História da Arte, Anamélia Bueno Buoro – que acompanha os grupos com roteiros voltados para arte e criados pela Donato -, eles mergulharam ainda mais fundo em suas experiências pelo mundo. “Normalmente, quando a gente entra no museu, a gente vê o quadro. Quando estamos com a Anamélia é diferente, a gente enxerga a arte. Enxergar é outra coisa e é muito marcante o que aprendemos ali. Não estamos só nos divertindo quando viajamos, estamos aprendendo muito e quando a gente aprende a gente melhora”, diz Ernesto.

“Pela Itália, fizemos uma das viagens mais inesquecíveis. Era nosso aniversário de casamento. Vimos uma ópera com o Andrea Bocelli num teatro a céu aberto e a noite estava maravilhosa. Cada vez que escuto essa música, eu relaxo e me emociono. Agradeço até hoje por esses momentos que eu tenho guardados”, Neusa lembra com um brilho diferente nos olhos. Um brilho que contagia!

Leiam mais sobre a série MEU TEMPO NO MUNDO aqui! 

Vejam a seguir um trecho da entrevista do José Ernesto e da Neusa Lourenço:

 

Matérias relacionadas

MEU TEMPO NO MUNDO – FELICIDADE E NOVAS MOTIVAÇÕES

Há 20 anos, Antônio Carlos Cunha e Judith Rebouças se encontraram e juntaram seus filhos numa grande família. O casal tem o bom humor como um aliado no dia a dia e com isso passa a vida em busca das melhores oportunidades de sentir a alegria com escolhas maduras e conscientes. Descobrimos mais inspirações com eles na entrevista para a série MEU TEMPO NO MUNDO!

MEU TEMPO NO MUNDO – A CURIOSIDADE QUE ME MOVE

Dizem que o nosso pior defeito é também a nossa melhor qualidade, ou vice-versa. Para quem tem a ansiedade correndo solta pelas veias, esse pensamento faz muito sentido. Em entrevista para nossa série MEU TEMPO NO MUNDO, o médico José Gilberto Macedo fala sobre o seu entusiasmo com a vida!

MEU TEMPO NO MUNDO – O ESPELHO DA ALMA

Para a nossa série de entrevistas MEU TEMPO NO MUNDO conversamos com Marianina Galante. Ela agora celebra sua independência na maturidade com a descoberta da ioga, da meditação e ainda cultivando outras formas de viver plenamente, como as viagens e as pesquisas dos vinhos mais preciosos do mundo!

Ver todos os posts

Para participar com seus relatos, fotos ou sugestões de assuntos e viagens, por favor envie um e-mail para [email protected]