Aos 82 anos e uma história com mais de 7 mil horas de mergulho, colaborações com a National Geographic e muitos livros publicados, Sylvia é uma inspiração e uma guia para o futuro. Afinal, aquela ideia de que o mar é uma fonte infinda de recursos é mais do que ultrapassada e está, literalmente, indo por água abaixo.

SYLVIA EARLE: AOS 82 ANOS UMA DAS AMBIENTALISTAS MAIS ATIVAS DO PLANETA

Escrito por: Lila Guimarães, jornalista e colaboradora da Donato.

Semana passada o Brasil deu ouvidos a uma das mais respeitadas vozes correspondentes de notícias do fundo do mar. A bióloga e oceanógrafa norte-americana Sylvia Earle veio lançar o livro A Terra é Azul e apoiar a campanha pela criação de áreas marinhas protegidas. Ela também falou para empresários e ambientalistas no auditório da Fiesp, em São Paulo, e seu discurso ecoou na mídia mais atenta.

A primeira mulher nomeada cientista chefe da NOAA (National Oceanic and Atmospheric Administration), chamada em 1989 de Vossa Profundeza pela revista New Yorker, veio nos convencer de que é tarde, mas ainda temos tempo. Tempo que urge por uma nova consciência, novos comportamentos e medidas políticas que protejam os oceanos e a vida marinha.

Aos 82 anos e uma história com mais de 7 mil horas de mergulho, colaborações com a National Geographic e mais de 150 publicações científicas, além de inúmeros livros, Sylvia é uma inspiração e uma guia para o futuro. Afinal, aquela ideia de que o mar é uma fonte inesgotável de recursos naturais e de energia é mais do que ultrapassada e está, literalmente, indo por água abaixo. Por tudo isso, ela viaja incansavelmente pelo mundo com a missão de levar alertas que podem salvar a vida do planeta.

Uma de suas principais mensagens é que precisamos ver além. É isso que pode resgatar a saúde do mar e da humanidade. Os cenários de azul profundo das praias mais lindas e visitadas escondem, na realidade, uma história longa de negligência e destruição. Hoje, os números assustam: cerca da metade dos corais de todo o planeta já desapareceu e quase 90% dos grandes peixes já foram extintos por consequência da pesca desenfreada.

Todo esse panorama de medo e horror é o que Sylvia vem combatendo desde o início da sua carreira e, agora com o respaldo dos mais de 50 anos de experiência e atuação, ganha ainda mais influência até mesmo no governo brasileiro. Michel Temer quis ouvi-la, a nossa Marinha também. Em Brasília, ela reforçou o pleito de associações científicas e ambientalistas, que pedem a aprovação de novas áreas protegidas propostas pelo Ministério do Meio Ambiente.

Por aqui, vamos celebrar tanta vitalidade e conhecimento que podemos tirar de seus livros e pesquisas mencionadas na Internet, para quem quiser se profundar no assunto. O documentário Mission Blue, disponível no Netflix, também é uma ótima fonte de informação e mostra a luta da pesquisadora em busca da proteção dos oceanos.

Na sua visão e sensibilidade não estamos separados do mar. Em entrevista para Neil deGrasse Tyson, publicada na revista National Geographic, ela disse brilhantemente: “O oceano toca você em cada respiração, não importa quem seja ou onde esteja. É onde a maior quantidade de oxigênio da Terra é produzida, e reabastecida por minúsculos seres verdes, como o fitoplâncton. Então precisamos pensar sobre nós como parte do sistema e não como um grande chefe do Universo”.

Assistam ao TED proferido por Sylvia Earle: