RECEBIDOS COMO AMIGOS E COM BOA COMIDA DA ROÇA NA FAZENDA SANTA VITÓRIA

17.07.2020 em Novidades e Inspirações.
Autor do post: Daniel Nunes Gonçalves, editor do livro Paisagens Gastronômicas

Basta cruzar a emblemática porteira da Fazenda Santa Vitória, uma bem-cuidada propriedade rural de Queluz (SP) aberta a hóspedes que apreciam a natureza e os prazeres simples da vida no campo, para sentir uma outra cadência do tempo, mais lenta, tranquila. O galo canta, um rapaz sorridente colhe alfaces na roça e um cheiro de fogão à lenha nos envolve em um clima de aconchego. É nossa primeira viagem depois de meses em casa e a acolhida não poderia ser mais afetiva.

porteira fazenda Porteira que é símbolo da Fazenda Santa Vitória

fazenda santa vitória Casa sede

queluz são paulo Extensa área verde que cerca a fazenda

“Bem-vindos! Fizeram boa viagem?”, pergunta nossa simpática anfitriã, Fábia Raquel, administradora da fazenda, na varanda dianteira do lindo casarão colonial azul e branco. No entorno, o sol doura as três serras do entorno – Bocaina, Mantiqueira e Itatiaia – nesse ponto onde São Paulo encontra Rio de Janeiro e Minas Gerais. Adentrar a casa sede é como viajar no tempo. Eu e meus companheiros de jornada, Fabiana e Ronaldo Donato, nos encantamos observando cada móvel e cada detalhe que contam um pouco dos quase 100 anos da Fazenda, fundada em 1923.

donato viagens em queluz A anfitriã, Fábia (à esquerda), acompanhando Fabiana, Ronaldo e Daniel durante a visita

Parte da rica história da Santa Vitória é contada por Fábia enquanto cruzamos o gramado rumo aos quartos, sem chaves e sem números na porta, como se estivéssemos na fazenda de amigos. Este é um hotel-fazenda diferente. Se por um lado remonta ao passado da Estrada Real, da Rota dos Tropeiros e dos ciclos de café, cana-de-açúcar e leite que enriqueceram o Sudeste do Brasil, por outro surpreende com confortos contemporâneos como as roupas das camas king e queen-size, as suítes com ar-condicionado, o spa, a quadra de tênis, o campo de bocha, a piscina, o salão de jogos.

piscina fazenda

quadra de tênis fazenda

spa fazenda santa vitória Caldário

suíte fazenda santa vitória Suítes Quintal, uma das opções de hospedagem na Fazenda

quarto fazenda santa vitória  Amenities Trousseau

O cuidado em tempos pós-pandemia também é algo que nos enche de segurança. A fazenda acaba de reabrir, e incorporou medição de temperatura logo na porteira, equipes usando máscaras de proteção, álcool gel por todos os ambientes. E nas áreas de alimentação, sempre ventiladas e com bastante espaço para garantir distanciamento entre as mesas e cadeiras, os protocolos são rigorosos. Os serviços continuam a la carte, como antes, e nem o apetitoso bolo caseiro fica mais em exposição. Vem direto da cozinha em pedaços (o de chocolate, aliás, é imperdível).

almoço fazenda

fazenda santa vitória A Fazenda cumpre todos os protocolos de segurança e higiene

Ao longo de um fim de semana prolongado, pudemos descansar ao sol em meio ao verde preservado e experimentar parte dos programas ao ar livre – como a visita à Cachoeira do Regato e um pouco dos 19 quilômetros de caminhos para caminhadas, pedaladas e cavalgadas. Mas para quem viaja mundo afora sempre motivado para comer e beber os bons frutos da terra, a melhor surpresa foi perceber a excelência com a qual Fábia e sua equipe produzem seus alimentos orgânicos e as experiências gastronômicas que despertam os cinco sentidos. Trata-se de um atrativo à parte.

Cachoeira do Regato Fabiana e Ronaldo na Cachoeira do Regato

Ao som dos pássaros, fica mais saboroso degustar desde o café da manhã, com iogurte caseiro e um delicioso waffle de pão de queijo quentinho, até o menu inspirado nos alimentos da Serra Mantiqueira e criado pelo chef Vitor Rabelo. Ele é professor de gastronomia do Senac de Campos do Jordão e prepara delícias como um frango caipira para comer de joelhos. Ao longo dos nossos dias na Fazenda, conhecemos parte do trabalho de 3 meses de pesquisa de Fábia visitando os melhores produtores locais.

café da manhã na fazenda Café da manhã com ingredientes da Fazenda e de produtores locais

chef vitor rabelo Menu preparado pelo Chef Vitor Rabelo

Experimentamos os sabores e as histórias do arroz negro do Francisco Neto, da Fazenda Alto dos Marins; do queijo do Joãozinho, da Queijaria Santo Antônio; da cachaça premiada do Nosco, do Alambique do Nosco; da surpreendente farofa de formiga-içá, do Mateus Nery; e os embutidos da Curiango, do chef Rafa Bocaina – este, aliás, retratado em um dos posts recentes do blog da Donato e um dos produtores estrelados no livro Paisagens Gastronômicas, que inspirou esse roteiro. Experiências marcantes, que reforçam a imunidade do corpo e alimentam também a alma – e que nos enchem de vontade de voltar o quanto antes à Fazenda Santa Vitória.

cachaçaria Nosco Da esquerda para a direita: Ronaldo, Daniel e Marcelo Nordskog, o criador do Alambique do Nosco

farofa formiga-iça Farofa de formiga-içá, do Mateus Nery

Queijaria Santo Antônio Deliciosos aperitivos da Queijaria Santo Antônio

 

Fotografia: Luis Felipe do Amaral / Fazenda Santa Vitória

 

Para viver essa experiência

Enquanto aguardamos o melhor momento para retomarmos as viagens pelo Brasil, nossa equipe já começou a planejar um roteiro para a Fazenda Santa Vitória. Aos interessados, pedimos que entrem em contato via WhatsApp clicando no botão abaixo. Dessa forma, serão avisados em primeira mão logo que o roteiro for lançado.

CLIQUE AQUI PARA ENTRAR EM CONTATO VIA WHATSAPP

 

Acompanhe a Fazenda Santa Vitória nas redes sociais

Curta a página do Facebook, clicando aqui.

Siga no Instagram, clicando aqui.

Paisagens Gastronômicas – da terra ao prato: um cultivo artesanal

Leia a matéria de apresentação do Paisagens Gastronômicas no blog da Donato

Paisagens Gastronômicas: o livro

Aos interessados em conhecer a fundo essa iniciativa, é possível adquirir o livro Paisagens Gastronômicas com desconto especial para os leitores da Donato.

Para aplicar o desconto siga os seguintes passos

Clique aqui para acessar o site Paisagens Gastronômicas. Já no site deles clique em “loja”, em seguida na imagem do livro e clique em “adicionar ao carrinho”.  No espaço “inserir código promocional” digite a palavra Donato

Matérias relacionadas

PAISAGENS GASTRONÔMICAS — DA TERRA AO PRATO: UM CULTIVO ARTESANAL

O livro Paisagens Gastronômicas, lançado em 2019 pela editora independente Same Same, reforça a importância de olharmos com atenção para nossos hábitos de consumo. Especialmente, aqueles relacionados aos alimentos que colocamos na mesa e que contribuem para uma vida mais saudável e longeva. Na Donato, abraçamos esse projeto e vamos compartilhar uma série de histórias inspiradoras de pequenos produtores paulistas compromissados com a qualidade e a sustentabilidade.

PAISAGENS GASTRONÔMICAS — OS AZEITES DE BIA: COLHIDOS À MÃO, NA ENCOSTA DA SERRA

Em Santo Antônio do Pinhal, a Fazenda do Campo Alto produz os azeites Sabiá, dotados de surpreendente acidez. Idealizada pelo casal de publicitários Bia Pereira e Bob Vieira da Costa, a produção é pequena, mas nem por isso inexpressiva. Tamanha qualidade os levou a figurar entre os produtores selecionados no livro Paisagens Gastronômicas, com histórias saborosas que a Donato Viagens têm compartilhado por aqui.

PAISAGENS GASTRONÔMICAS: PAULA, A PRODUTORA DE QUEIJOS QUE DÁ NOME ÀS VACAS

Paula Vergueiro sabe de cor o nome das 83 vacas das quais tira o leite para os queijos deliciosos que produz na premiada Leiteria Santa Paula, de São José do Rio Pardo. Ela é uma das pequenas produtoras de alimento de alta qualidade estreladas no livro Paisagens Gastronômicas – São Paulo, recém-lançado pela Editora Same Same e cujas histórias a Donato Viagens se orgulha de compartilhar.

Ver todos os posts

Para participar com seus relatos, fotos ou sugestões de assuntos e viagens, por favor envie um e-mail para [email protected]